Olheiras esse é o problema?


Noite maldormida, reunião logo de manhã, café. Você se olha no espelho e lá estão elas, ao redor dos olhos, reforçando o aspecto cansado. “Olheiras são hereditárias. Em algum momento da vida, vão surgir e incomodar”, diz a dermatologista Mônica Azulay, coordenadora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia do Rio de Janeiro. Insônia, excesso de café e o avanço da idade costumam piorar a situação. A dermatologista Christiana Moron, de São Paulo, dá as dicas para aliviar o mal: “Alguns cremes (especialmente os que têm vitaminas E e K) amenizam a coloração forte das pálpebras. Recomendo combiná-los com tratamentos de efeito mais durador, realizados em clínicas”, diz.

Os mais comuns são o laser e a luz pulsada. O método escolhido depende do tipo de pele e da intensidade das olheiras. A luz pulsada lança feixes de luz nas regiões que precisam ser clareadas, e o laser atinge um ponto específico, como uma concentração de melanina ou um vaso sanguíneo. Em ambos os casos, são necessárias, em média, cinco sessões de 40 minutos, e o resultado pode durar até dois anos. Muitas vezes, combinam-se os procedimentos. “Vale lembrar que o uso de óculos escuros e protetor solar é indispensável tanto para prevenir olheiras quanto após o tratamento”, diz Mônica.

Solução caseira

Você está precisando sair, não tem nenhum produto por perto e a olheira ficou funda? A única receita recomendada pelos dermatologistas é fazer compressas com chá de camomila gelado. “A camomila atua como anti-inflamatório. E o frio ajuda a diminuir o tamanho dos vasos sanguíneos, que dão aparência escurecida”, explica Mônica.

0 opiniões: