Beleza x conta bancária


Você já sabe que perder peso e ganhar músculos faz você se sentir bem. Agora, os cientistas estão descobrindo que a boa aparência vai deixá-lo mais rico

Schopenhauer já dizia: “A beleza é uma carta aberta de recomendação”. O cara sabia das coisas. Acha injusto? Talvez, mas cada vez mais estudos concluem que pessoas em forma, que se vestem bem, e de melhor aparência são mais bem pagas, promovidas e recompensadas com avaliações positivas. A solução? É simples, está diante de você e sempre foi acessível: cuide-se meu caro.

Sua personalidade por um fio
Uma simples mudança nos pelos do rosto ou nos cabelos pode dizer muito sobre você

De acordo com o visagista Philip Hallawell, de São Paulo a aparência define a identidade da pessoa, seja para o bem ou para o mal. Ela é interpretada emocionalmente. Por isso, antes de abrir a boca, você já disse muito. Descubra o que, segundo Philip.

Barba cheia
Ela envelhece, mas vale se você é jovem e precisa de credibilidade. Em quem tem queixo proeminente, pode indicar intransigência.

Careca
A perda de cabelo pode ser interpretada como sinal de envelhecimento e fraqueza, mesmo que você seja jovem.

Barba por fazer
Em ambiente criativo você será visto como inovador e não convencional. Em local mais conservador, desleixado.

Cabelo raspado
Impõe uma atitude agressiva, sem disfarce. É a imagem de quem desafia a sociedade e suas regras.

Barba feita
A cara limpa mostra que você não tem nada a esconder. Porém pode causar a sensação de que também é convencional e conformista.

Sobrancelha grossa
Expressa força, mas acentua o lado emocional. A monocelha pode criar uma barreira que dificulta as interações.

Cabelo comprido
Indica que você tem facilidade de pensar e agir fora dos padrões. Por isso, é aceitável em ambientes mais criativos.

Costeletas marcadas
Retas e longas, alongam o rosto e transmitem equilíbrio. A costeleta com base inclinada adiciona dinamismo.

4 motivos para você dar um upgrade na fachada
Estudos apontam a importância de uma boa imagem

• Um experimento realizado pela Universidade Duke (EUA) utilizou fotos de CEOs de pequenas e grandes empresas versus não executivos para avaliar a importância da aparência no ambiente de trabalho. Os CEOs ganharam como mais atraentes e competentes, e perderam na credibilidade e no carisma.

• De acordo com um estudo da Universidade de Yale (EUA), os mais atraentes, mesmo antes de abrirem a boca, parecem mais sociáveis, líderes, sexualmente quentes e socialmente mais habilidosos.

• Pesquisadores da Universidade de Rice (EUA) realizaram um experimento em que 206 estudantes pediam empréstimo de dinheiro. O resultado? Os mais atraentes eram propensos a receber mais empréstimos. “Nós temos os estereótipos dos mais atraentes: são mais inteligentes, têm salários mais elevados e, consequentemente, são mais confiáveis”, diz o autor da pesquisa, Rick Wilson, Ph.D.

• De acordo com uma pesquisa realizada pelo Catho Online, site de classificados de currículos e empregos da América Latina, 91,3% dos entrevistadores preferem candidatos sem barba e bigode. Segundo a mesma pesquisa, para os entrevistadores a preferência é que os candidatos tenhamcabelo curto.

0 opiniões: